EU SOU "SAGRAS"

 

 

Eu sou Sagraz, sou um estudioso do desconhecido, dei uma olhada em seu site e achei que talvez, você gostasse de ler um pouco o meu relato:

Eu cresci no meio de uma família complicada, que além disso eles mexiam e ainda mexem com a Umbanda, até ai nada de mais, mas não sei o porque desde quando eu era criança, começava a ver coisas do tipo fantasmas, objetos se mexendo e por aí vai, era bem perturbado, minha avó chegou a comentar que isso tudo era porque em meu quintal onde moro foram enterrados vários trabalhos de MACUMBA, e infelizmente a minha casa foi feita bem ao lado de onde se fazia a maioria desses trabalhos e que também eu tinha uma certa sensibilidade com a paranormalidade. Tudo começou a ser estranho desde quando eu tinha 07 anos daí para frente, minha vida apesar de ainda ser criança se tornou um tormento, não conseguia dormir, não conseguia se concentrar na escola, não conseguia nem ficar perto de meus amigos, somente só, desculpe se estou parecendo confuso, pois eu não sei o porque de esta lembrando disso tudo. Para você ver como só aconteceram coisas estranhas comigo vou lhe relatar resumidamente algumas, uma vez quando fui à escola e olhei para o céu, é comum você formar formas com as nuvens, não é mesmo, mas naquele dia não foi só formas que eu formei, eu vi algo lá, eu vi um monte homens vestidos como se fossem romanos marchando em direção a uma cruz, pensei que fosse uma imaginação minha então esfreguei os olhos e olhei novamente, quando olhei vi uma cruz, não entendi aquela visão, essa foi apenas algumas de minhas visões. Nada assustador até aí. Um outro fato que aconteceu também foi quando eu acordei de madrugada uma semana após eu ter visto aquela visão, para mim mesmo não pensar que era louco, eu tentava por em minha cabeça que tudo não passava de minha imaginação. Eu era criança, mas por algum motivo eu tinha o pensamento diferente das outras. Foi então que naquela madrugada eu estava com sede e inquieto como sempre, parecia que eu não tinha paz, para você ter uma idéia eu só dormia com a cabeça coberta por alguma coisa, não importava que ficasse incomodo, o que importava era eu tentar dormir, o que era raro e desgastante, naquela noite quando pensei em levantar eu vi um ser vermelho e barbudo olhando diretamente para mim, parecia com aquelas estatuas que tem nas casas de candomblés, eu vi, te juro que vi, como eu vi a visão dos soldados no céu e a cruz. Aquilo me assustou tanto que nem bebi água e nem fui ao banheiro, acabei ficando na cama. Estava me acostumando com os fatos, não posso colocar tudo pois é muita coisa para se dizer e com tudo isso minha avó que trabalha com Umbanda fez um trabalho para que eu parece de ver coisas que pudessem me deixar estranho entende e tudo que acontecia comigo eu contava aos meus pais e em alguns fatos eles presenciavam, pois eu dava cada grito que era um horror. Quando minha avó fez o "trabalho" eu consegui ficar alguns dias em "paz", porém logo tudo voltara e mais, como posso dizer, mas freqüente, nada, simplesmente, nada me deixava em paz, não sabia o que era, bom, mas aonde eu quero chegar e quando eu levantei um certo dia e vi a minha avó chorando, eu perguntei a ela o porquê dela chorar, ela me contou que meu pai fora atropelado e faleceu. Nada senti, apesar de ser o meu pai, estranho né. Naquele mesmo dia foram feitos os de praxe em relação a um enterro e continuava a não sentir nada. Voltamos para casa e minha mãe me deixou dormindo enquanto ia a padaria, naquela manhã e acordei de um jeito bem incomum, meu pai tinha uma mania de às vezes dar uma palmada em meu Bumbum, para eu acordar, pois como ficava perturbado, só pegava no sono bem tarde, entende. Naquela manhã eu acordei com a palmada dele. Você me pergunta como se ele morreu? Foi um sonho? Não, não foi, eu sabia o peso, a maneira e o jeito de lê fazer aquilo, ninguém o conhecia melhor do que eu, pois já estava acostumado. Sei que o que estou colocando não tem pé e nem cabeça, mas de alguma forma mesmo que bagunçado achei interessante de lhe contar. Os "fenômenos" continuaram a acontecer comigo agora, sem a presença de meu pai, somente eu, minha mãe, meus irmãos e meus tios e avós que moram ao lado. Passei por muitas coisas, mas um dia eu fui convidado para ir até estas igrejas Evangélicas sabe, fui em três, mas somente quando fui em uma, é que finalmente aqueles "fenômenos" que aconteciam comigo desapareceram, não vou citar nome de igreja, mas naquele dia finalmente senti PAZ. O que quero dizer é, não foi a Igreja e sim Deus, que estava lá. Hoje, eu fico apenas lendo estes tipos de casos, às vezes estudo, mas como hobbie, não gosto de lembrar do passado, pois me vejo como louco, mas coisas desse tipo não aconteciam só comigo. Muitas coisas já presenciei, mas é passado, hoje estou em PAZ, com a graça de Deus. Bom esta é minha história, mesmo que muito resumida e sem muito a entender. Mas obrigado por ler.

 

Sagraz - Cubatão - S.P.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1