O CACHORRO DO SONHO

 

 

 

Eu tinha 15 ano na época. Eu tenho mais de 30 agora. A minha mãe estava me levando para a escola e parecia preocupada. Quando eu perguntei qual era o problema ela me falou que teve um sonho ruim na noite anterior

O sonho

No sonho, a minha mãe era bem nova, e estava preparando o café da manhã comigo. Era uma bela manhã e a porta da cozinha estava aberta, deixando a luz do sol entrar. De repente escureceu no sonho e já era noite. Na porta da cozinha tinha um Rottweiler. Parecia que o cachorro simplesmente queria comer algo, então ela foi jogar um pedaço de presunto para ele. Assim que ela se aproximou dele, ele entrou correndo na casa. Ele foi para a sala e não deixava ninguém chegar perto dele. Quando ela chegou perto, ela viu que o cachorro só tinha a cabeça de um cachorro, o resto era uma coisa longa e cilíndrica. Ela falou que parecia um lápis com uma cabeça na ponta. A cabeça do cachorro latia ferozmente. Ela então pegou um cabo de vassoura e começou a bater na coisa até ela sair de casa, então a minha mãe acordou.

O cachorro

Algumas semanas depois o meu pai teve que ir a um hospital de uma cidade vizinha para fazer uma pequena operação, e eu e a minha mãe voltamos do hospital lá pelas 9:00pm. Quando entramos na garagem, lá estava ele (e eu não estou brincando), um enorme Rottweiler bege e preto. Eu nunca tinha visto aquele cachorro na nossa vizinhança antes. Naquela época não havia telefones celulares, então a única coisa que podíamos fazer era sair do carro e entrar em casa. Nós saímos do carro e o cachorro parecia amigável o bastante, já que não estava rosnando. Eu estava falando como cachorro enquanto a minha mãe abria a porta de casa. Assim que aporta abriu o cachorro correu para dentro empurrando eu e a minha mãe enquanto passava por nós. Isso me deixou apavorada, eu achei que tinha alguém na casa e que o cachorro os estava protegendo. Então eu e a minha mãe atravessamos a rua e fomos ao vizinho para chamar a polícia.

Depois de algum tempo alguns policiais chegaram e entraram na casa. A minha mãe e eu ficamos paradas na entrada da garagem. Algum tempo depois o policial voltou e confirmou que o cachorro ainda estava na casa, mas que não tinha sinal de mais ninguém ter estado lá. Isso foi lá pelas 10:00pm.

A 1:30am tinha mais três policias e um cara de um canil tentando tirar aquele cachorro massivo de dentro da nossa casa, sem ter que machucá-lo. Algum tempo depois eles conseguiram atrair o cachorro para fora com um pedaço de carne, mas antes que alguém pudesse pegá-lo, ele deu a volta pela casa fugindo de todo mundo, deu um tranco na porta que tinha sido encostada, no caso de alguém ter que fugir dele, e entrou em casa de novo e se deitou no sofá onde ele estava antes.

Finalmente lá pelas 2:00am o cara do canil arranjou um tranqüilizante e colocou em um pedaço de carne e jogou para o cachorro, que comeu a carne com tranqüilizante. Depois de um tempo o cachorro estava imobilizado e precisou de 4 homens para conseguir carregá-lo para fora. A nossa casa estava toda bagunçada, com abajures quebrados, mesinhas viradas e o sofá totalmente destruído. Mas finalmente o cachorro tinha ido embora.

Na manhã seguinte ligamos para o canil onde o cachorro tinha ido para saber o que tinha acontecido com ele. E para a nossa surpresa, o cachorro tinha desaparecido! A jaula onde tinham colocado ele estava vazia, e não tinha nenhum sinal de arrombamento. Não tinha como ele pudesse ter saído de lá.

Até hoje a minha mãe e eu não falamos sobre o sonho que ela teve.

 

Carina - Porto Feliz - S.P.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1